Sede do Congresso Mundial de Arquitetos de 2020, Brasil recebe bandeira da UIA

Data: 08/09/2017

Departamento: Nacional

Os membros do comitê organizador do UIA2020RIO em Seul receberam na quinta-feira, 7 de setembro, a bandeira da União Internacional de Arquitetos (UIA) na cerimônia de encerramento do 26º Congresso Mundial de Arquitetos. O ato simbólico marcou a passagem oficial da missão do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) de organizar a próxima edição do evento.
 
Para o presidente do IAB, Sérgio Magalhães, o fato da cerimônia ter ocorrido no dia da Independência do Brasil reveste a missão com maior simbolismo e responsabilidade. “A bandeira ficará exposta na sede do IAB-RJ. A partir de agora, temos que intensificar as discussões sobre os desafios posto à sociedade e aos arquitetos através dos Encontros Internacionais Preparatórios para o UIA2020RIO e a própria organização do evento em si. Temos um longo caminho pela frente, mas contamos com o importante apoio das entidades nacionais de arquitetura, além do CIALP, da FPAA e do DOCOMOMO Internacional”, destacou.
 
O conselheiro do IAB junto à UIA e futuro vice-presidente da entidade internacional dos arquitetos para as Américas, Roberto Simon, ao falar por todos os arquitetos brasileiro na cerimônia de encerramento do UIA2017SEOUL, agradeceu o apoio dado pela UIA à realização do UIA2020RIO e convidou a todos para estarem presente no Rio daqui a três anos. “Esperamos poder realizar no mínimo um evento como o de Seul, coroado de êxito”.  Simon foi elogiado por sua assertiva atuação na conquista brasileira de sediar o Congresso em 2020 pelo presidente da UIA, Esa Mohamed, ao final da Assembleia Geral também realizada no dia 7.
 
A delegação brasileira que acompanhou a passagem da bandeira da UIA de Seul ao Rio era composta pelos arquitetos Sérgio Magalhães, Roberto Simon (conselheiro do IAB junto à UIA), Cícero Alvarez (presidente da FNA) e Nadia Somekh.
 
Para Cícero Alvarez, “a passagem da bandeira da UIA acelera as ações da organização do Congresso no Brasil, pois os olhos do mundo passam a nos acompanhar. A cerimônia também representa a união das entidades nacionais de Arquitetura e Urbanismo do Brasil para tornar o Congresso de 2020 um evento inesquecível para os arquitetos do mundo”.
 
Emocionada com a passagem da missão, Nadia Somekh destacou a responsabilidade brasileira de organizar a próxima edição do Congresso Mundial de Arquitetos. A presidente da ABEA compartilha da mesma opinião: “além do privilégio de sediar o Congresso, o evento é uma enorme responsabilidade. Que alma de Seul permaneça em ‘todos os mundos’ do Rio 2020, possibilitando também uma grande discussão sobre o ensino de Arquitetura e Urbanismo”, afirmou Andrea Vilella.

Galeria de imagens

Post sem comentários! Comentar o post