IAB manisfesta-se contra negociação de cargos no IPHAN

Data: 06/03/2019

Departamento: Nacional

 Em face à notícia de que indicações aos cargos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN estariam sendo objeto de negociações político-partidárias (Blog Radar da revista Veja, 16/02/2019), e, em defesa da qualidade técnica, o Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB, entidade representativa dos arquitetos e urbanista, com 98 anos de atuação e que vem contribuindo e zelando historicamente na defesa do patrimônio cultural nacional, expressa publicamente ser contrário a tais iniciativas que desconsideram o fato de que o patrimônio cultural é elemento fundamental na constituição da identidade nacional e um dos motores do desenvolvimento social e econômico do país.
 
O IPHAN é uma das mais antigas e reconhecidas instituições voltadas à preservação do patrimônio cultural no mundo. Na condição de autarquia federal presta, há mais de oito décadas importantes serviços à sociedade brasileira. Por meio de suas representações regionais, cujos cargos de chefia, ao longo da história, foram sempre ocupados por pessoas com a devida aptidão técnica, o IPHAN atua com segurança e firmeza. Portanto, a credibilidade das práticas e decisões do IPHAN é fundamentada na sua histórica e inegável competência na preservação e conservação do patrimônio cultural de nosso país.
 
Ao manifestar-se, agora, em favor da indicação técnica, de profissionais com comprovada formação e experiência na preservação do patrimônio cultural para os cargos de chefia do IPHAN, o IAB reitera manifestações tomadas nos últimos quatro anos, em situações semelhantes, em que foram indicados para cargos de chefia do IPHAN, por critérios exclusivamente políticos, profissionais sem formação ou experiência no campo (Ofício IAB-042-2014/2017, de 11/11/2015, dirigido ao então Ministro Chefe da Casa Civil, Jacques Wagner, para manifestar preocupação com a indicação política, por um deputado da base aliada do governo, de um profissional sem formação nem experiência na área do patrimônio para o cargo de Superintendente do IPHAN na Bahia; Ofício IAB-059-2014/2017, de 31/08/2016, endereçado ao então Ministro da Cultura, Marcelo Calero, contrário às nomeações políticas então em curso para quatro Superintendências Estaduais do IPHAN).
 
Trata-se, portanto, de situação grave e que tem sido recorrente, independentemente do grupo político que esteja no governo, e que indiscutivelmente contraria os interesses públicos vinculados à preservação do patrimônio nacional.
 
Nivaldo Vieira Andrade Júnior
Presidente IAB

Confira na íntegra os documentos enviados aos MInistros Oniyx Lorenzoni e Osmar Terra e à presidente do IPHAN, Katia Bogea 
 

Post sem comentários! Comentar o post