Estúdio 41 vence Concurso para Operação Urbana de Água Branca

Data: 29/05/2015

Departamento: IAB SP

A equipe do escritório curitibano Estúdio 41, liderada pelo arquiteto Eron Danilo Costin, venceu o Concurso Público Nacional Operação Urbana Consorciada Água Branca, promovido pela Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano de São Paulo (SP-Urbanismo), com organização do IAB-SP. O resultado foi anunciado na Biblioteca Municipal Mário de Andrade na quarta-feira, 27 de maio.

Os projetos de Mario Figueroa, da Figueroa Arquitetura e Urbanismo, e de Renato Dalla Marta, da AUM Arquitetos, ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente. O júri, composto por Eugênio Fernandes Queiroga, Milton Liebentritt de Almeida Braga, José Rollemberg de Melo Filho, Renata Semin e Vladir Bartalini, concedeu menções honrosas aos trabalhos de Marcelo Consiglio Barbosa, do Barbosa & Corbucci Arquitetos Associados, de Fracisco Spadoni, do Spadoni & Associados Arquitetura e Urbanismo, e de Pablo B. de Sá Leite Chakur, da Opera Quatro Arquitetura.

O vencedor da competição receberá R$ 100 mil da Prefeitura de São Paulo em prêmio. O valor é um adiantamento da primeira etapa do estudo preliminar do plano de urbanização do subsetor A1 no perímetro da Operação Urbana Consorciada Água Branca. O contrato para o desenvolvimento do projeto executivo do plano também é assegurado ao Estúdio 41.  O segundo colocado vai receber R$ 30 mil e o terceiro R$ 20 mil.

De acordo com a ata do júri, o projeto ganhador apresenta clareza em sua proposição urbanística e atendeu, da melhor forma, o sistema de critérios formulado pela comissão julgadora. O trabalho apresenta duas frentes equilibradas das áreas de ocupação mista, uma para a Avenida Marques de São Vicente e a outra diante dos espaços públicos de maior porte: Parque e CEU.

“A proposta apresentou a melhor organização do plano de urbano: relação positiva com o ambiente metropolitano; o conjunto da volumetria mais equilibrado e sensível ao contexto metropolitano; o faseamento demonstra forte exequibilidade da proposta, garantindo, desde o começo, uma frente ativa para a cidade; a proposta está dentro do contexto de estruturação urbana proposto pelo novo Plano Diretor da cidade; e apresenta equilíbrio entre áreas de comércio e serviços e sua disposição sempre adequadamente voltada para as ruas”, diz a avaliação da comissão julgadora.

Realizado em uma única etapa, o concurso teve como objetivo selecionar a melhor proposta de estudo preliminar e, posteriormente, a elaboração de projeto executivo que propicie as infraestruturas necessárias e a qualificação do ambiente urbano, o que inclui necessariamente as questões de mobilidade, lazer, equipamentos públicos e habitação de interesse social, tendo como premissa a adoção de um sistema viário fornecido a partir dos parâmetros da lei que instituiu a OUC Água Branca.

Clique aqui para ver os projetos vencedores e a ficha completa das equipes.

Galeria de imagens

Post sem comentários! Comentar o post

Comentários (01)

Trata-se de uma proposta equilibrada, com o foco na humanização da paisagem da cidade de São Paulo. O projeto de implantação libera o térreo para a convivência pública, adota áreas verdes nas coberturas, o uso das cores como efeito estético e a integração de áreas urbanas a través de passarelas.

No entanto, acredito que esta cidade já possui grandes áreas pavimentadas o que contribui, de certo modo, com o comprometimento da permeabilidade do solo. Concluo achando em demasiado a área concretada em pavimento.

NOBRE

responda esse comentário>>